RADIO VRM AO VIVO

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Marco Acher escapa do fuzilamento

marco-archer-cardoso-moreira-reuters
Condenado à morte na Indonésia por tráfico internacional de drogas, o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, 50, teve a execução por fuzilamento adiada em virtude da interferência do governo brasileiro.
Filho de tradicional família amazonense, Marco Acher entrou com 13,4 kg de cocaína na Indonésia, quantidade expressiva de droga que figura entre os recordes de apreensões.

 Nascido no Rio de Janeiro e instrutor de asa-delta, Archer diz que a venda da droga serviria para pagar uma dívida contraída com um hospital em Cingapura.
Em 1997, ele caiu de um parapente em Bali e teve que ser transferido para o país vizinho.

 Não conseguiu pagar todo o tratamento e era constantemente cobrado. O embaixador brasileiro em Jacarta, Paulo Soares, descartou, por ora, a execução de Marco Acher. 

Segundo o Itamaraty, as "tratativas ocorrem em alto nível" - diretamente com o presidente indonésio Susilo Bambang Yudhoyono. 

O embaixador disse ter sido informado que o presidente Yudhoyono não respondeu ao segundo pedido de clemência feito em favor do brasileiro.

 Archer só poderia ser executado se houvesse uma negativa ao pedido. 

Até então, o próprio Itamaraty acreditava que o segundo pedido de clemência havia sido rejeitado pelo presidente indonésio.


blog da floresta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário